China cobra posição do Brasil sobre declarações racistas de Weintraub

Nota dura do embaixador Yang Wanming deixa claro que a China está pronta para retaliar o Brasil, causando prejuízos bilionários às empresas nacionais, depois que Abraham Weintraub fez declarações racistas contra os chineses em entrevista a Eduardo Bolsonaro

Embaixador chinês Yan Wanming e o ministro Abraham Weintraub
Embaixador chinês Yan Wanming e o ministro Abraham Weintraub (Foto: Divulgação | Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em uma manifestação dura, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, deixa claro que a China está pronta para retaliar o Brasil, causando prejuízos bilionários às empresas nacionais, depois que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, fez declarações racistas contra os chineses em entrevista a Eduardo Bolsonaro.

“O lado chinês aguarda uma declaração oficial do lado brasileiro sobre as palavras feitas pelo min. da educação, membro do governo brasileiro. Nós somos cientes de que nossos povos estão do mesmo lado ao resistir às palavras racistas e salvaguardar nossa amizade”, postou Yang Wanming no Twitter.

Em uma postagem desrespeitosa e difamatória contra a China, Weintraub associou o país a uma suposta ação de espalhar o coronavírus para se beneficiar economicamente com a situação, como já fez sugeriram anteriormente Jair e Eduardo Bolsonaro.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247