China e Rússia propõem suspensão parcial de sanções da ONU à Coreia, mas EUA dizem não

A China e a Rússia propuseram ao Conselho de Segurança da ONU a suspensão da proibição de exportações de estátuas, frutos do mar e têxteis da Coreia do Norte, mas os EUA se opõem ao projeto de resolução das duas potências rivais

Conselho de Segurança da ONU 
Conselho de Segurança da ONU  (Foto: REUTERS/Eduardo Munoz)

247 - A Rússia e a China apresentaram ao Consleho de Segurança da ONU um projeto de resolução para suspender paricalmente as sanções à Coreia do Norte. 

Não ficou claro de imediato quando ou se o projeto de resolução poderá ser posto em votação no Conselho de Segurança de 15 membros. Uma resolução precisa de 9 votos a favor e nenhum veto de Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia ou China para ser aprovada.

“Não estamos apressando as coisas”, disse à Reuters o embaixador russo da ONU, Vassily Nebenzia, acrescentando que as negociações com os membros do conselho começarão na terça-feira. Ele disse que as sanções que propuseram retirar “não estão diretamente relacionadas ao programa nuclear da Coreia do Norte, é uma questão humanitária”.

Uma autoridade do Departamento de Estado dos EUA disse que agora não é hora de o Conselho de Segurança considerar a retirada de sanções contra a Coreia do Norte, já que o país “ameaça executar uma escalada das provocações, recusando-se a se reunir para discutir a desnuclearização e continuando a manter e avançar seus programas de armas proibidas de destruição em massa e mísseis balísticos”.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247