China envia mensagem ao mundo com teste de interceptação 'defensiva', diz mídia

A China considera os mísseis balísticos intercontinentais norte-americanos uma das maiores ameaças ao país, e por isso, teria realizado o teste de interceptação para fins defensivos, e não direcionado contra algum outro país

(Foto: © Foto / PLA Daily)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Sputnik - A China vem testando desde há uma década sistemas de interceptação de mísseis, mas agora, de acordo com uma fonte, usou a tecnologia de ponta de um veículo cinético para abater mísseis balísticos.

O gigante asiático envia uma mensagem de que o mundo mudou ao anunciar um teste bem-sucedido de interceptação antimíssil a partir de terra, destruindo uma "ogiva nuclear" no meio de sua trajetória, antes que esta pudesse causar danos no solo.

Mesmo com o tratado de controle de armas nucleares Novo START, firmado entre os EUA e a Rússia, a China considera os mísseis balísticos intercontinentais norte-americanos uma das maiores ameaças ao país, e por isso, teria realizado o teste de interceptação para fins defensivos, e não direcionado contra algum outro país, informa o jornal South China Morning Post.

Após o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, retirar o seu país do tratado nuclear, analistas chineses acreditam que os norte-americanos possam estar produzindo mísseis balísticos de alcance intermediário, e por isso a China deve seguir desenvolvendo seus sistemas de interceptação.

Além dos EUA, a Índia também está sendo observada em meio à tensão envolvendo indianos e paquistaneses devido à disputa territorial. Recentemente, a Índia lançou um míssil balístico de longo alcance, fator que também pode ter contribuído para que a China mostrasse que não está apenas desenvolvendo armas e tecnologias, como também está elevando sua capacidade de defesa caso alguém tente atacar o país.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email