China expande a abertura da economia ao exterior

Em 15 de março último, a segunda sessão da 13ª Assembleia Popular Nacional aprovou a nova "Lei do Investimento Estrangeiro da República Popular da China"; os meios de comunicação comentaram sobre a "importância" e os "destaques" da referida lei, frisando que a sua aplicação demonstra a postura confiante da China ao dar continuidade à sua abertura, cooperar com o resto do mundo e estabelecer parcerias mutuamente benéficas com o exterior

China expande a abertura da economia ao exterior
China expande a abertura da economia ao exterior

247, com Diário do Povo - Em 15 de março último, a segunda sessão da 13ª Assembleia Popular Nacional aprovou a nova "Lei do Investimento Estrangeiro da República Popular da China". Os meios de comunicação comentaram sobre a "importância" e os "destaques" da referida lei, frisando que a sua aplicação demonstra a postura confiante da China ao dar continuidade à sua abertura, cooperar com o resto do mundo e estabelecer parcerias mutuamente benéficas com o exterior.

Um executivo de uma corporação global que participou no processo de consulta sobre a lei nos últimos anos acredita que "uma lei de investimento estrangeiro unificada representa um passo fundamental para a China avançar no caminho de uma maior abertura institucional".

O Financial Times escreveu que esta lei responde aos anseios das empresas estrangeiras, assegurando os seus direitos e interesses legítimos na sua operação na China, tornando o país mais atrativo ao investimento estrangeiro. Alguns acadêmicos estrangeiros consideram que "o mercado chinês é mais maduro e mais alinhado com o resto do mundo" e que "a economia chinesa é cada vez mais confiável".

A construção conjunta da iniciativa do Cinturão e Rota, o estabelecimento de zonas piloto de livre comércio, o planejamento de portos comerciais com características chinesas, a realização bem-sucedida da primeira Exposição Internacional de Importação e Exportação da China, os preparativos da segunda edição mostram que a China está embarcando em uma nova era histórica de reforma e abertura, como fica comprovado pela série de medidas que têm sido adotadas.

A Associated Press relatou que a formulação da Lei de Investimento Estrangeiro sinaliza uma mudança fundamental no sistema de gestão do investimento estrangeiro. A economia chinesa saltou de uma etapa de crescimento acelerado para uma etapa de crescimento de qualidade elevada. A legislação promove e protege o investimento estrangeiro em nível nacional. Esta é a lógica intrínseca da promoção da abertura da China e da promoção do seu crescimento econômico de alta qualidade.

Desde a implementação da política de reforma e abertura, a China tem atraído cada vez mais investimento estrangeiro, estando atualmente classificada em segundo lugar em nível mundial. Em suma: a experiência prática do sistema legal do investimento estrangeiro nos 40 anos desde que essa política entrou em vigor, a adaptação aos requisitos de reforma e desenvolvimento na nova era e a formulação de uma lei de investimento estrangeiro compatível com a progressão da abertura da China ao mundo são os princípios que regem o desenvolvimento correr da China ao longo da história.

A adoção da Lei de Investimento Estrangeiro garante ao mundo uma oportunidade histórica para subir no trem expresso do desenvolvimento da China. O ambiente de investimento é como o ar, e apenas com ar fresco é possível atrair mais investimento estrangeiro. No "Relatório de Ambiente de Negócios 2019", publicado pelo Banco Mundial, a China subiu 32 lugares entre os países analisados, ocupando o 46º posto. A sinceridade demonstrada pela China na sua abertura tem atraído mais empresas do exterior.

Empresas globais como a BASF, BT, ExxonMobil, BMW, Tesla e Airbus já entraram no mercado chinês. Em uma sondagem realizada pelo Banco de Cooperação Internacional do Japão sobre empresas de manufatura com financiamento japonês, a China aparece como o país onde o investimento é mais vantajoso no médio prazo. Após o investimento externo da China ter aumentado em 3% no ano passado, nos primeiros dois meses deste ano o uso de capital externo do país foi de 147,11 bilhões de yuans, a um ritmo de crescimento de 5,5%. A China é ainda um polo de investimento e oportunidades para as empresas estrangeiras.

Tal como um responsável de uma empresa multinacional afirmou: "Para os negociantes estrangeiros, a China, país que mantém uma atitude aberta, é ela própria o maior fator de atração". A contínua introdução de novas medidas serve para expandir e alimentar a força que potencia a confiança de longo prazo da comunidade internacional na China e na sua economia.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247