Colômbia e Farc assinam acordo histórico de cessar-fogo

Em cerimônia na cidade de Havana, capital de Cuba, o presidente colombiano Juan Manuel Santos e o líder do grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Rodrigo Londono, assinaram nesta quinta-feira 23 um acordo de cessar-fogo bilateral definitivo, abrindo caminho para um tratado de paz que dê fim ao conflito que já dura mais de meio século

Em cerimônia na cidade de Havana, capital de Cuba, o presidente colombiano Juan Manuel Santos e o líder do grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Rodrigo Londono, assinaram nesta quinta-feira 23 um acordo de cessar-fogo bilateral definitivo, abrindo caminho para um tratado de paz que dê fim ao conflito que já dura mais de meio século
Em cerimônia na cidade de Havana, capital de Cuba, o presidente colombiano Juan Manuel Santos e o líder do grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Rodrigo Londono, assinaram nesta quinta-feira 23 um acordo de cessar-fogo bilateral definitivo, abrindo caminho para um tratado de paz que dê fim ao conflito que já dura mais de meio século (Foto: Gisele Federicce)

Da Agência Ansa

Em cerimônia na cidade de Havana, capital de Cuba, o presidente colombiano Juan Manuel Santos e o líder do grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Rodrigo Londono, assinaram hoje (23) um acordo de cessar-fogo bilateral definitivo, abrindo caminho para um tratado de paz que dê fim ao conflito que já dura mais de meio século.

Em comunicado, autoridades de Bogotá disseram se tratar de "um momento histórico" para o país.

Trata-se do acordo mais sólido já alcançado entre as partes, fator que dá impulso adicional às negociações de paz que ocorrem em Havana desde 2012. É a primeira vez desde meados da década de 1980 que as duas partes concordam com uma trégua bilateral.

Armas

A etapa do cessar-fogo bilateral definitivo prevê o cumprimento de um cronograma para deposição de armas e garantias de segurança para os ex-combatentes das Farc. Com o acordo, mais de 7 mil guerrilheiros devem entregar as armas.

Participaram da cerimônia o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e os presidentes de Cuba, Raúl Castro, do Chile, Michelle Bachelet, e da Venezuela, Nicolás Maduro.

As autoridades colombianas acreditam que o acordo definit

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247