Começa nova era na Argentina com posse hoje de Alberto e Cristina Fernández

Os argentinos viverão mais uma vez um acontecimento histórico, o início de um novo ciclo de governo que, desta vez, trará uma nova era de esperança para o país e para a América Latina. Tomam posse hoje Alberto e Cristina Fernández

Alberto e Cristina Fernández, presidente e vice da Argentina 
Alberto e Cristina Fernández, presidente e vice da Argentina  (Foto: Augustin Marcarian/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Prensa Latina - Com a América do Sul em ebulição e abalada por um golpe de Estado na Bolívia e as lutas sociais contra as políticas neoliberais e antipopulares, a Argentina começará a viver a partir desta terça-feira (10) um novo ciclo político com Alberto e Cristina Fernández à frente. 

Há grande expectativa dentro e fora da Argentina com o que ocorrerá no país a partir de agora em termos de mudança.   

Para os países que se encontram massacrados por governos neoliberais e opressores, surge uma nova esperança de que a Argentina, uma nação historicamente conhecida por suas lutas sociais, abra um novo momento histórico para seu povo e os povos da região.   

Os argentinos farão uma grande festa e ocuparão as ruas diante do Congresso Nacional e da Casa Rosada para celebrar a posse do novo presidente e sua vice, na presença de dezenas de representantes de países amigos.    

Retorna ao poder o peronismo, legado político do falecido presidente Juan Domingo Perón. 

Isto impõe novos desafios, especialmente para um governo que terá que fazer quase um milagre para enfrentar um colossal endividamento com o  Fundo Monetário Internacional. 

Com a experiência de uma estadista e estrategista política como Cristina Fernández, e a liderança de Alberto Fernández, o novo governo sabe o que enfrentará e, como disse o presidente que será empossado hoje, "não somos improvisados".   

Fernández e seu Ministério têm tarefas prioritárias, como desenvolver a indústria e ajudar os mais afetados pelo governo de Macri, que deixou um triste registro de quase 16 milhões de pobres.  

Alberto, como Cristina e todos os que compõem a Frente de Todos, esperam elevar o nível econômico e social da Argentina e têm algo muito importante a seu favor, muito necessário nestes tempos, a unidade compacta de sua força política, que também se refletirá no Congresso Nacional.  

Com o compromisso político, ético e moral de enfrentar a situação para que o "neoliberalismo não volte jamais", Alberto e Cristina abrem hoje um novo caminho para esta nação do sul e, com ela, a esperança da amada América Latina, a Pátria Grande.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247