Congresso aprova destituição de cúpula do Judiciário no Peru

Motivos foram o vazamento de áudios que revelaram que integrantes do Conselho Nacional da Magistratura cometeram tráfico de influência, suborno e prevaricação

Congresso aprova destituição de cúpula do Judiciário no Peru
Congresso aprova destituição de cúpula do Judiciário no Peru (Foto: REUTERS / Guadalupe Pardo)

Agência EFE - O Congresso do Peru aprovou na sexta-feira, de maneira unânime, a destituição dos integrantes do Conselho Nacional da Magistratura (CNM), envolvidos em um escândalo de corrupção revelado após a divulgação das suas conversas telefônicas.

Em uma sessão plenária extraordinária do Parlamento, convocada pelo presidente peruano, Martín Vizcarra, a remoção dos conselheiros Hebert Marcelo Cubas, Baltazar Morales, Maritza Aragón, Orlando Velásquez, Ivan Noguera, Guido Águila e Julio Gutiérrez Pebe recebeu o voto dos 119 legisladores presentes.

Os congressistas debateram durante duas horas o relatório da comissão de Justiça que recomendou sua destituição por causa séria, segundo o artigo 157 da Constituição.

Conhecida a votação, Vizcarra afirmou que "a remoção dos membros do #CNM é um passo fundamental para reformar o sistema judicial do nosso país".

Em sua conta no Twitter, o presidente saudou a decisão do Congresso e acrescentou que "agora vamos seguir trabalhando para devolver a todos os peruanos a confiança em suas instituições".

Leia aqui a íntegra.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247