Coreia do Norte critica dupla moral dos EUA e mantém aposta na paz e distensão

Jornal porta-voz do Partido do Trabalho da Coreia critica a 'dupla moral' dos Estados Unidos na rota pela paz e a distensão na Península Coreana e insiste nos esforços diplomáticos da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) para chegar à desnuclearização; essência da crítica é a manutenção das sanções e do bloqueio por parte dos norte-americanos  

Coreia do Norte critica dupla moral dos EUA e mantém aposta na paz e distensão
Coreia do Norte critica dupla moral dos EUA e mantém aposta na paz e distensão (Foto: KCNA via REUTERS)

247, com Prensa Latina - A dupla moral dos Estados Unidos na rota pela paz e a distensão na Península Coreana foi criticada nesta terça-feira (7) por meios da imprensa da República Popular Democrática da Coreia (RPDC).

Os departamentos de Estado e do Tesouro e o Congresso dos Estados Unidos, devem recordar que o 'histórico aperto de mãos' de 12 de junho último em Cingapura entre os presidentes Kim Jong-un e Donald Trump, da RPDC e dos Estados Unidos, respectivamente, não foi resultado de pressões sobre Pyongyang, mas da confiança e do respeito, publicou o jornal norte-coreano Rodong Sinmun.

O jornal, que é o veículo oficial do Partido do Trabalho da Coreia (PTC) argumentou em sua análise que no Departamento de Estado norte-americano, encarregado das negociações com a RPDC, afloram pedidos para manter as sanções estadunidenses contra o país até que a RPDC realize uma desnuclearização total e verificável.

No Departamento do Tesouro estadunidense até agora não se falou em eliminar sanções, pelo contrário há vozes que pedem para que recrudesçam e aumente o bloqueio econômico, comercial e financeiro contra Pyongyang.

O jornal argumenta que até no Congresso dos Estados Unidos estão em análise projetos de lei relativos à intensificação das sanções contra a RPDC.

Isto faz pensar que os Estados Unidos por um lado dramatizam a intenção de diálogo e por outro instigam o mundo a intensificar ainda mais as sanções contra o povo coreano.

A este respeito, uma fonte diplomática consultada por Prensa Latina considerou que o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, atua como o 'lado mau' e o presidente Donald Trump como o 'bonzinho' nas relações e trocas de cartas com o líder coreano Kim Jong-un.

O jornal recordou que esses atores se esquecem de que a RPDC fez tudo o que quis, apesar das sanções e bloqueios dos EUA.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247