Coreia do Norte é condenada a pagar US$ 501 milhões à família de turista

Os pais de Otto Warmbier processaram a Coreia do Norte em abril por causa da morte do filho, um estudante de 22 anos que morreu depois de ser preso na Coreia do Norte, em janeiro de 2016, e voltar aos Estados Unidos em coma em junho de 2017; para os norte-coreanos, Otto foi acometido por uma doença durante a prisão

Coreia do Norte é condenada a pagar US$ 501 milhões à família de turista
Coreia do Norte é condenada a pagar US$ 501 milhões à família de turista (Foto: Reuters)

Sputnik Brasil - A Coreia do Norte deve pagar US$ 501 milhões à família de Otto Warmbier, um turista americano que ficou preso por 17 meses e morreu pouco depois de ser devolvido aos Estados Unidos em 2017 em coma, decidiu um tribunal federal em Washington nesta segunda-feira.

"Fica ordenado que o réu da República Popular Democrática da Coreia ('Coreia do Norte') seja responsável por danos no valor de US$ 501.134.683,80", informa a ordem assinada pelo juiz-chefe Beryl Howell.

Os pais de Warmbier processaram a Coreia do Norte em abril por causa da morte do filho. O estudante de 22 anos morreu depois de ser preso na Coreia do Norte, em janeiro de 2016, e voltar aos Estados Unidos em coma em junho de 2017.

Ele morreu alguns dias depois e um médico legista de Ohio disse que a causa era falta de oxigênio e sangue para o cérebro. De acordo com a família, Warmbier teria ficado em coma após seguida sessões de tortura que sofreu em solo norte-coreano.

Já Pyongyang afirmou à época que o turista estadunidense contraiu uma doença na prisão e ela é quem seria responsável pelo seu precário estado de saúde no momento da devolução às autoridades dos EUA.

O presidente dos EUA, Donald Trump, teceu fortes críticas ao governo de Kim Jong-un após a morte de Warmbier, porém o momento entre os dois países é outro hoje, com a perspectiva de que uma segunda cúpula entre os dois líderes aconteça em janeiro ou fevereiro do próximo ano, como parte das negociações de desnuclearização da península coreana.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247.Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247