Coreia do Norte quer tratado de paz com EUA

O vice-ministro coreano, Kim Kye-gwan, chegou Nova York para renovar o pedido que oficializa o fim da Guerra da Coreia

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Quase 60 anos após o fim dos combates da Guerra da Coreia, os governos da Coreia do Norte e dos Estados Unidos renovaram seu tratado de paz para marcar oficialmente o encerramento do conflito, ocorrido na década de 50 entre as duas Coreias. Atualmente, os dois países continuam tecnicamente em guerra, visto que os combates terminaram apenas com uma trégua, e não com um tratado.

Por meio de sua agência estatal, o governo da Coreia do Norte informou que este poderá ser o primeiro passo para a desnuclearização da península. A capital do país, Pyongyang, fez seu pedido por um tratado em meio a um enfraquecimento das tensões com a Coreia do Sul e durante uma visita de um diplomata norte-coreano aos EUA para discutir a retomada das negociações sobre o desarmamento nuclear.

A tentativa de acordo com os EUA já acontece há anos por parte da Coreia do Norte, que tem a intenção de forçar a retirada de cerca de 30 mil soldados americanos da Coreia do Sul. Na posição americana e na da Coreia do Sul, a Coreia do Norte não fala sério sobre abrir mão de seus planos de desenvolver armas atômicas. O país já realizou dois testes de artefatos nucleares à base de plutônio.

O vice-ministro do Exterior norte-coreano, Kim Kye-gwan, chegou à Nova York nesta quarta-feira, onde deve ter um encontro com o enviado de Washington para assuntos relativos à península coreana, Stephen Bosworth. O país tem a esperança de que as negociações entre seis países, que envolvem a China, a Rússia e o Japão, sejam retomadas pouco após o encontro que enviados nucleares e chanceleres das duas Coreias tiveram na semana passada.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email