Coreia do Norte se diz pronta a negociar programa nuclear

Em reunio com goverrno americano em Nova York, regime comunista sinaliza interesse em desarmamento para estreitar relaes com Washington

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com agências internacionais - O regime comunista da Coreia do Norte disse nesta manhã estar disposto a retomar as negociações sobre seu programa nuclear, segundo informações publicadas pela agência a oficial KCNA. A declaração do governo de Pyongyang acontece poucos dias após a reunião do primeiro vice-ministro das Relações Exteriores, Kim Kye-gwan, com o enviado especial dos EUA para a Coreia do Norte, Stephen Bosworth, em Nova York.

Um porta-voz do Ministério assinalou que ambas as partes falaram sobre como melhorar as relações entre Pyongyang e Washington e retomar as conversas para o desarmamento nuclear "em um ambiente sincero e construtivo", informa a agência sul-coreana Yonhap. "Os dois reconheceram que a melhora das relações bilaterais e uma resolução negociada e pacífica sobre a desnuclearização da península coreana se ajusta ao interesse de ambas as partes, e acertaram continuar o diálogo", disse o porta-voz.

Uma possível viagem de Bosworth a Coreia do Sul, China e Japão para explicar os resultados das conversas entre Washington e Pyongyang está prevista. As negociações sobre a desnuclearização da Coreia do Norte estão em ponto morto desde dezembro de 2008. Pyongyang se retirou delas oficialmente em abril de 2009, um mês antes de efetuar um segundo teste nuclear, depois do realizado em 2006.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email