Corpo de Mandela já está em sua aldeia

Milhares de pessoas ocupavam as margens da rodovia, aguardando a passagem do caixão com o corpo do Prêmio Nobel da Paz de 1993, que, pouco tempo depois, chegou à fazenda da família Mandela

Former President Nelson Mandela remains being loaded onto SANDF Aircraft, transported to Eastern Cape from Air Force Base Waterkloof in Pretoria, where the ruling party will bid Madiba farewell.
Former President Nelson Mandela remains being loaded onto SANDF Aircraft, transported to Eastern Cape from Air Force Base Waterkloof in Pretoria, where the ruling party will bid Madiba farewell. (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Danilo Macedo
Enviado especial à África do Sul

Pretória – O corpo de Nelson Mandela chegou há pouco ao vilarejo de Qunu, onde será enterrado amanhã (15). O avião com o caixão decolou de Pretória às 8h (horário de Brasília) e pousou no Aeroporto de Mthatha, pouco antes das 12h.

De lá, seguiu em cortejo militar com carros e motos por mais de 30 quilômetros até Qunu. Milhares de pessoas ocupavam as margens da rodovia, aguardando a passagem do caixão com o corpo do Prêmio Nobel da Paz de 1993, que, pouco tempo depois, chegou à fazenda da família Mandela.

A última cerimônia do funeral de Mandela está marcada para começar às 12h de amanhã(horário de Brasília), com a presença de parentes, amigos e autoridades. Segundo o cerimonial, uma marquise foi montada na propriedade da família para acomodar cerca de 4.500 pessoas. Duas horas depois, apenas a família e alguns convidados caminharão com o caixão até o local onde o corpo será enterrado.

Durante os três dias em que ficou exposto no Union Buildings, o palácio do governo da África do Sul, em Pretória, cerca de 100 mil pessoas passaram pelo local. As estimativas iniciais do governo eram de um número menor de visitantes, mas foram atualizadas depois de constatarem que, somente no último dia de visitação, mais de 50 mil pessoas foram prestar as últimas homenagens ao símbolo da luta contra o apartheid.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247