Corte Interamericana dos Direitos Humanos critica “proselitismo político e religioso” de Bolsonaro

A crítica foi por conta da exibição pela TV Brasil de uma cerimônia religiosa em que Jair Bolsonaro foi chamado de "libertador"

www.brasil247.com - Malafaia pressiona Bolsonaro a demitir secretário que cogitou taxar igrejas
Malafaia pressiona Bolsonaro a demitir secretário que cogitou taxar igrejas (Foto: Reprodução)


Revista Forum - O relator Especial para a Liberdade de Expressão da Corte Interamericana dos Direitos Humanos (CIDH), Edison Lanza, fez uma publicação em suas redes sociais nesta segunda-feira (13) criticando o uso da TV Brasil por parte do presidente Jair Bolsonaro para proselitismo político e religioso.

“Um continente que não aprende com os erros é condenado a repetir suas tragédias. A TV pública do Brasil transformou-se em um espaço para proselitismo político e religioso. O uso sectário e longe do interesse público da mídia pública deve ser banido com garantias legais”, escreveu no Twitter.

Lanza comentava sobre a transmissão ao vivo de um culto de Páscoa que contou com a participação do presidente Jair Bolsonaro. “Neste momento, a TV Brasil está transmitindo um culto ao vivo. O pastor que fala agora está chamando Bolsonaro de ‘libertador’ e criticando a quarentena contra o coronavírus”, escreveu o jornalista Daniel Cassol ao criticar a cena no domingo.‌

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira a reportagem completa no site da Revista Forum.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email