Descarrilamento de trem-bala mata 32 na China

Coliso entre dois trens foi motivada por um raio, segundo agncia de notcias Xinhua; uma das composies parou depois de perder energia e foi acertada pela que vinha atrs

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pelo menos 32 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas hoje quando um trem-bala perdeu energia e parou de circular, sendo atingido na sequência por uma outra composição, informou a agência estatal chinesa Xinhua. No choque, dois vagões caíram de uma ponte. Segundo a agência, a falta de energia ocorreu após o trem ter sido atingido por um raio.

A Xinhua informou ainda que também houve o descarrilamento de quatro vagões do segundo trem, mas não deu detalhes. O primeiro trem tinha partido de Hangzhou, capital da província de Zhejiang e o acidente ocorreu na cidade de Wenzhou. A agência informou que um vagão do primeiro trem caiu de uma altura de cerca de 20 a 30 metros. As fotos na internet mostravam que um segundo vagão ficou pendurado na ponte.

Os trens são do modelo D, a uma primeira geração de locomotivas rápidas, que circulam com uma velocidade média de cerca de 150 quilômetros por hora. A China está investindo bilhões de dólares na construção de uma malha ferroviária de alta velocidade. No dia 30 de junho, o primeiro-ministro Wen Jiabao inaugurou oficialmente uma importante linha de alta velocidade entre Pequim e Xangai, com custo avaliado em US$ 33 bilhões.

Os grandes investimentos transformaram o setor em um foco de corrupção. Segundo uma auditoria estatal, pessoas ligadas à direção das construtoras desfalcaram no ano passado 187 milhões de yuans (US$ 29 milhões) na linha projetada entre Pequim e Xangai.

Em fevereiro, o ministro das Ferrovias Liu Zhijun, que defendeu os trens de alta velocidade durante anos, foi demitido durante uma investigação de corrupção que também envolveu outros funcionários do governo. Seu sucessor, Sheng Guangzu, reduziu os planos de expansão para se concentrar em projetos que já estavam sendo realizados.

Ele também diminuiu a velocidade máxima dos trens de 350 para 300 km/h. Sheng ainda colocou à disposição passagens com preços mais baixos em alguns trens.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email