Dissidentes das Farc reiniciam luta armada na Colômbia

Um grupo de dirigentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia-Exército do Povo (FARC-EP) anunciou nesta quinta-feira (29) o início de uma nova etapa de luta em resposta ao que considera "traição do Estado colombiano aos Acordos de Paz" assinados em Havana em 2016

Farc, Colômbia
Farc, Colômbia (Foto: Telesur)

Telesur - Um grupo de comandantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia-Exército do Povo (FARC-EP) anunciou nesta quinta-feira (29) o início de uma nova etapa de luta em resposta ao que considera "traição do Estado colombiano aos Acordos de Paz" assinados em Havana em 2016. 

Por meio de uma declaração, o líder do grupo insurgente, Iván Márquez, invocou o "direito universal dos povos de se armarem contra a opressão".  "Nosso objetivo estratégico é a paz da Colômbia com justiça social ... essa é a nossa bandeira, a bandeira da paz", confirmou Márquez.  

O grupo denunciou o assassinato contínuo de líderes sociais e ex-combatentes.   

Márquez pediu unidade e paz na Colômbia e instou a combater a corrupção e a impunidade.  "Não continuaremos matando uns aos outros entre os irmãos de classe, para que uma oligarquia descarada continue administrando nosso destino e fique cada vez mais rica, à custa da pobreza pública e dos dividendos da guerra", disse Márquez.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247