Dois brasileiros são queimados vivos na Bolívia

Multidão de cerca de 300 pessoas matou Rafael Dias e Jefferson Castro (acima) em San Matías, fronteira com o Mato Grosso; eles foram acusados do assassinato de três bolivianos

Dois brasileiros são queimados vivos na Bolívia
Dois brasileiros são queimados vivos na Bolívia (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Acusados de terem assassinado três bolivianos, dois brasileiros foram queimados vivos na cidade de San Matías, na Bolívia, fronteira com o Estado do Mato Grosso. O motivo para o assassinato dos três bolivianos é um suposto caso de narcotráfico. Eles foram mortos com rajadas de metralhadoras.

O crime foi cometido por uma multidão de cerca de 300 pessoas, que arrancou Rafael Max Dias e Jefferson Castro Lima de uma delegacia de polícia, onde estavam detidos deste a tarde desta terça-feira. Os dois tiveram seus corpos encharcados por gasolina e foram então queimados.

Image 268338

Segundo o policial Grover Ramos, "era impossível controlar o povo". A equipe policial tinha no momento seis agentes. Ramos conta que os dois brasileiros foram arrastados a cerca de cinco metros da porta do posto policial. Os moradores da vila também incendiaram o carro de um morador suspeito de furto de gado.

O Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty, informou que o Consulado do Brasil em Santa Cruz de La Sierra acompanha o caso desde a prisão dos dois brasileiros e prepara um relatório sobre o episódio. As informações, segundo o Itamaraty, ainda estão sendo levantadas.

Com agências internacionais

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email