Em 5 semanas, dobram os casos de Covid-19 na Europa e total já ultrapassa 10 milhões

Em pouco mais de um mês, os novos casos de coronavírus dobraram na Europa, atingindo 10 milhões de pessoas. França, Alemanha e Reino Unido anunciaram lockdown; Portugal impôs um bloqueio parcial e Espanha e Itália estão aumentando as restrições

Casos de coronavírus voltam a preocupar na Europa
Casos de coronavírus voltam a preocupar na Europa (Foto: REUTERS/Phil Noble)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os novos casos de coronavírus na Europa dobraram em cinco semanas, fazendo o Velho Continente região alcançar neste domingo (1º) 10 milhões de pessoas infectadas, segundo a CNN.

No mês passado, a América Latina e a Ásia também chegaram aos mais de 10 milhões de casos. Os Estados Unidos deve chegar ao mesmo número em uma ou duas semanas, com um surto em rápida aceleração.

A Europa levou quase nove meses para registrar seus primeiros 5 milhões de casos da Covid-19, porém, os 5 milhões seguintes foram relatados em pouco mais de um mês.

Com 10% da população mundial, a Europa é responsável por cerca de 22% do número global de casos, que é de 46,3 milhões de infecções. Com mais de 269 mil mortes, a região é responsável por cerca de 23% do total de fatalidades globais pela Covid-19, que já matou quase 1,2 milhão de pessoas no mundo. 

Em meio ao aumento de casos, França, Alemanha e Reino Unido anunciaram bloqueios nacionais pelo menos durante o próximo mês, que são quase tão rígidos quanto as restrições de março e abril. Portugal impôs um bloqueio parcial e Espanha e Itália estão aumentando as restrições.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247