Damares faz cena contra Venezuela na ONU e chanceler vizinho comemora

“Sorte que ela não estava”, diz chanceler venezuelano após teatro armado por Damares na ONU

Damares Alves e Jorge Arreaza
Damares Alves e Jorge Arreaza (Foto: ABr | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em gesto de falta de decoro diplomático, que destoa da tradição do Brasil em órgãos multilaterais, a ministra Damares Alves, da Família, Mulher e Direitos Humanos, abandonou nesta terça-feira (25), a sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas no momento em que o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, começou seu discurso. 

A delegação do Itamaraty também deixou o local em protesto, informa o jornalista Jamil Chade.

Em seu discurso, na segunda-feira (24), Damares já havia atacado o governo de Maduro, acusando-o de violação de direitos humanos. O Brasil não reconhece o governo de Nicolás Maduro e insiste em dar apoio a Juan Guaidó.

O governo brasileiro, porém, não deixou a sala quando alguns regimes ditatoriais e violadores dos direitos humanos, como o da Arábia Saudita e outros discursaram. 

O chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, em seu discurso,  alertou sobre a manipulação que determinados governos promovem com o tema dos direitos humanos. 

Questionada pelo jornalista Jamil Chade sobre o motivo do abandono da sala, Damares respondeu: "você acha que temos de ouvir essa pessoa? Nunca", afirmou.

Ao terminar sua fala, Arreaza conversou com Chade. Ao ser questionado sobre a importância do abandono de Damares, ele declarou: "importância nenhuma". "Sorte que ela (Damares) não estava", completou.

Em seu discurso, ele denunciou o bloqueio promovido pelos EUA e seus aliados como "loucuras".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247