Em NY, Obama e Raúl Castro defendem fim do embargo a Cuba

O presidente norte-americano, Barack Obama, reuniu-se nesta terça-feira 29 com o presidente cubano, Raúl Castro, em Nova York, paralelamente à Assembleia Geral da ONU, onde os dois defenderam a suspensão do embargo a Cuba; sorridentes, eles deram um aperto de mão no início da reunião, na sede da ONU; foi o segundo encontro dos líderes depois do de abril, no Panamá, durante a Cúpula das Américas

Presidente dos EUA, Barack Obama, e presidente de Cuba, Raúl Castro, durante encontro na ONU. 29/09/2015 REUTERS/Kevin Lamarque
Presidente dos EUA, Barack Obama, e presidente de Cuba, Raúl Castro, durante encontro na ONU. 29/09/2015 REUTERS/Kevin Lamarque (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Lusa

O presidente norte-americano, Barack Obama, reuniu-se hoje (29) com o presidente cubano, Raúl Castro, em Nova York, paralelamente à Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), onde os dois defenderam a suspensão do embargo a Cuba.

Sorridentes, eles deram um aperto de mão no início da reunião, na sede da ONU. Foi o segundo encontro depois do de abril, no Panamá, durante a Cúpula das Américas.

Os Estados Unidos e Cuba iniciaram em dezembro de 2014 uma aproximação, acabando com mais de meio século de tensões herdadas da guerra fria. As relações diplomáticas foram restabelecidas em julho. O presidente cubano, de 84 anos, exigiu na ONU o fim do embargo econômico norte-americano imposto ao seu país há mais de 50 anos, afirmando que esse embargo é prejudicial "aos interesses dos cidadãos e das empresas norte-americanas".

Os Estados Unidos aliviaram as restrições comerciais sobre Cuba, sem acabar com o embargo. Obama é a favor da medida, mas a oposição no Congresso, onde os republicanos são maioria, continua contra a aproximação com Cuba.

"A mudança em Cuba não ocorrerá da noite para o dia, mas estou confiante de que a abertura favorecerá as reformas e melhorará a vida dos cubanos", disse o presidente norte-americano nessa segunda-feira, em discurso na Assembleia Geral da ONU.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247