CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Embaixada da Argentina é inaugurada com dívidas

Construtora que fez o prdio inaugurado por Cristina Kirchner ainda tem a receber R$ 223 mil

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – A presidente Cristina Kirchner inaugura nesta sexta-feira uma das maiores representações estrangeiras de Brasília, no Setor de Embaixadas Sul, mas ainda não quitou as prestações do prédio de 4 mil metros quadrados, conforme matéria publicada pela Folha de S.Paulo. A empresa MTD Engenharia, que executou 93% da obra, protestou o valor de R$ 114.697 em um cartório da capital brasileira no último 14 de julho, como mostra documento obtido pelo Brasil 247, mas alega que a dívida na verdade chega a R$ 223 mil. O contrato foi rescindido em março de 2010, quando, segundo a MTD, a dívida da embaixada ultrapassara R$ 2 milhões.

A rescisão é resultado de uma série de desentendimentos quanto à execução das obras. Em novembro de 2009, a MTD ameaçou rescindir o contrato com a embaixada, que, em resposta, solicitou uma auditoria integral na situação da obra. As partes se reuniram algumas vezes em dezembro daquele ano para acertar os pontos. Enquanto a construtora alegava ser “imprescindível restaurar o equilíbrio econômico do contrato”, com o pagamento extra de R$ 1,929 milhão, a embaixada solicitava uma série de alterações na obra, como modificação na rampa de acesso ao subsolo e a substituição do piso por um de madeira, e se dizia disposta a pagar R$ 302 mil pelos extras.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Além disso, a construtora alegava ter R$ 2,231 milhões a receber por serviços já executados, mas a embaixada se propunha a pagar apenas R$ 1 milhão. O acordo foi fechado em R$ 970 mil, mas ainda faltaria pagar R$ 223 mil, dos quais a construtora conseguiu protestar apenas R$ 114 mil. Em sua defesa, a embaixada alega que a MTD não cumpriu com suas obrigações, entre elas a constituição de uma apólice de seguro de caução para cobrir os eventuais defeitos da construção. Segundo a MTD, nenhuma seguradora brasileira ou argentina emite esse tipo de seguro e, assim, o impasse se perpetua na Justiça.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO