Embaixador chinês em Israel é encontrado morto em sua casa

Embaixador da China em israel, Du Wei, de 58 anos, foi encontrado morto em sua casa no bairro de Herzliya, em Tel Aviv. A causa da morte ainda não foi determinada

(Foto: REUTERS/Valentyn Ogirenko)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O chefe da representação chinesa foi encontrado na manhã deste domingo (17) em sua cama já morto. A polícia israelense iniciou uma investigação.

De acordo com o serviço de emergência israelense Magen David Adom, o diplomata pode ter falecido de complicações cardíacas, embora o motivo de sua morte ainda não tenha sido confirmado, publicou o portal Haaretz.

No momento de seu falecimento Du Wei estava longe de sua família, visto que sua mulher e seu filho não estavam em Israel, reportou o Independent.

Du Wei, de 58 anos, assumiu o cargo de embaixador da China em Israel ainda em fevereiro, e havia servido seu país na Ucrânia anteriormente.

Críticas aos EUA

A morte de Wei se dá dias após o mesmo criticar o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, por comentários do chefe da diplomacia americana durante sua recente visita a Israel.

Na ocasião, Pompeo sugeriu que a China tem ocultado dados sobre o coronavírus.

Ao mesmo tempo, fontes israelenses afirmaram que Pompeo tinha pressionado autoridades israelenses a cancelar projetos de cooperação com a China em diferentes setores.

Em resposta, a embaixada chinesa declarou:

"O investimento da China no país é apenas 0,4% do investimento chinês em todo mundo, e 3% do investimento estrangeiro em Israel", publicou o portal Ynetnews.com.

A Embaixada chinesa também afirmou que "nunca encobriu o surto", acrescentando que "a experiência histórica também mostra que as pandemias são acompanhadas por conspirações e pela mentalidade sombria de buscar bodes expiatórios. Os amigos judeus sabem disso muito bem".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247