Empresa suíça de criptografia controlada pela CIA vendia equipamentos propositalmente corrompidos

Depois do caso da Crypto AG, empresa suíça de criptografia que fornece material para o governo brasileiro desde a década de 1950, mais uma empresa do ramo foi descoberta sob o controle da CIA

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


Sputnik com 247 - A empresa suíça Crypto AG, de criptografia, fornece material, no Brasil, para a Marinha, o Exército e o Itamaraty desde a década de 1950. A empresa foi controlada pela CIA (espionagem norte-americana) até 2019.

Além do Brasil, mais de 120 países foram clientes da Crypto AG. A grande maioria deles, entretanto, abandonou a empresa há anos, após uma forte onda de suspeitas que começou em meados dos anos 1990.

Depois do caso da Crypto AG, foi divulgada nesta sexta-feira (27) a descoberta de mais uma empresa suíça de criptografia com vínculos com os serviços secretos dos Estados Unidos e da Alemanha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Omnisec AG vendia equipamentos de comunicação secreta propositalmente corrompidos, conforme revelou nesta sexta-feira (27) a SRF, canal de TV público da Suíça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a reportagem, a empresa, que faliu há dois anos, vendia material de criptografia de voz, fax e dados para governos do mundo inteiro. Assim como acontecia com a Crypto AG, os produtos da Omnisec AG permitiam que a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos, a CIA, e o Serviço Federal de Inteligência (BND) da Alemanha tivessem acesso a mensagens que seus clientes consideravam seguras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com a SRF, a Omnisec AG também vendeu dispositivos para agências federais suíças, para o maior banco do país e para outras empresas privadas da Suíça.

"Como pode um caso desse acontecer em um país que se diz neutro como a Suíça?", indagou um dos diretores do Partido Socialista da Suíça, Cedric Wermuth, de acordo com a SRF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email