Empresas americanas retiram apoio a evento com Bolsonaro em Nova York

Para evitar serem associadas às posturas homofóbicas e racistas de Jair Bolsonaro, duas grandes empresas dos Estados Unidos – a Delta Airlines e a Bain & Company – desistiram de patrocinar o evento "Pessoa do Ano", prêmio concedido a ele por uma câmara de comércio. Antes disso, o Museu de História Natural e o restaurante Cipriani se negaram a abrir as portas para Bolsonaro, o que fez com que o evento tenha sido deslocado para o Hotel Marriott, que será alvo de protestos até 14 de maio – data do evento

Empresas americanas retiram apoio a evento com Bolsonaro em Nova York
Empresas americanas retiram apoio a evento com Bolsonaro em Nova York (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 – Jair Bolsonaro é persona no grata nos Estados Unidos em razão de suas posições racistas e homofóbicas. Por isso mesmo, duas grandes empresas dos Estados Unidos – a companhia aérea Delta Airlines e a firma de tecnolgia Bain & Company – desistiram de patrocinar o evento "Pessoa do Ano", prêmio concedido a ele por uma câmara de comércio.

"A Delta Airlines retirou o apoio a uma homenagem a Jair Bolsonaro, marcada para 14 de maio em Nova York. Além da companhia aérea, a consultoria Bain & Company também anunciou que não se envolverá com o evento. A solenidade seria sediada no Museu Americano de História Natural de Nova York sediaria, mas o museu desistiu. A premiação de "Pessoa do Ano" para Bolsonaro será promovida pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos", informa o jornalista Guilherme Amado.

Antes disso, o Museu de História Natural e o restaurante Cipriani se negaram a abrir as portas para Bolsonaro, o que fez com que o evento tenha sido deslocado para o Hotel Marriott, que será alvo de protestos até 14 de maio – data do evento - até cancele a cerimônia.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247