Entidades e personalidades lançam campanha pela entrega do Nobel da Paz às Brigadas médicas cubanas Henry Reeve

Em convocação lançada pela Rede em Defesa da Humanidade, entidades e personalidades recolhem assinatura pela atribuição do Prêmio Nobel da Paz às Brigadas Médicas Cubanas Henry Reeve, que atuam em diversos países do mundo no combate a doenças e ultimamente no enfrentamento da Covid-19

Médicos cubanos
Médicos cubanos (Foto: REUTERS/Daniele Mascolo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - “O reconhecimento do respeito ao ser humano, a entrega para salvar vida, fizeram dos Médicos Cubanos uma referência internacional de solidariedade”, diz a convocação.

A primeira missão médica humanitária, em 1963, foi na Argélia. Cuba em nome da defesa da humanidade se comprometeu a cuidar das populações pobres do planeta. Nascia a solidariedade internacionalista. As missões humanitárias cubanas se estenderam pelos quatro continentes, e apresentam um caráter único.

Em 31 de maio de 1970, Peru, país à margem do Pacífico no continente sul americano foi atingido por um terremoto de 7.9 na escala Richter deixando mais de 80.000 mil mortos e milhares de famílias desabrigadas. Mais de 100.000 mil cidadãos cubanos doaram sangue, e uma das 1.as brigadas entre médicos, e agentes sanitaristas aportaram em Ancash. Vale ressaltar, que o Peru não tinha relações diplomáticas com a República de Cuba.

Durante as décadas que se seguiram, Cuba enviou gratuitamente brigadas médicas a diversos países atingidos por catástrofes naturais. Pisco, em 2007, atenderam a 228 mil consultas e realizaram 2.000 mil cirurgias complexas, solidários com as vítimas do terremoto. A participação dos médicos cubanos no Haiti, na crise da Cólera deixou o mundo envergonhado. A luta contra o Ebola na África, a cegueira na América Latina e Caribe. As brigadas estão presentes em mais de 60 países. O contingente internacional de médicos especializados em desastre e grandes epidemias atuam em vinte e quatro países da América Latina e Caribe. Vinte e sete da África subsaariana , dois no Oriente médio, África setentrional, sete da Ásia Oriental, do Pacífico, incluindo Indonésia, México, República do Togo, Catar, Kuwait, China, Argélia, Arábia Saudita e África do Sul.

Nasce em 2005, o Contingente Henry Reeve, um jovem americano, saído do Brooklyn, nos Estados Unidos, aos dezenoves anos para ingressar na causa emancipatória cubana e se tornar um general de brigada do Exército de Libertação. O Contingente recebeu este nome pelo Comandante Fidel Castro, em 19 de setembro de 2005.

No Brasil, na década de 1992, a cidade de Niterói deu inicio ao Programa Médico família aos moldes do “Programa Médico família “de Cuba. O Programa funciona há 28 anos nas comunidades carentes com grande êxito e, uma história fabulosa de atendimento domiciliar e hospitalar.

O Programa Mais médico (Medida Provisória 621 publicada no DO, em 08/07/2013 e regulamentada no mesmo ano pela Lei 12.871, após amplo debate público junto à sociedade endossada pelo Congresso Nacional.

Médicos cubanos trabalharam em lugares de pobreza extrema, de alto risco de vida em lugares como favelas do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Minas Gerais, dando ênfase a 34 reservas indígenas, sobretudo na Amazônia.

Trezentos e cinquenta e nove mil pacientes , tem três mil e seiscentos municípios, totalizando 60 milhões de brasileiros, foram atendidos pelos médicos cubanos.

Amplamente reconhecido pelos governos Federal, Estadual, Municipal e principalmente pela população, segundo estudo realizado pelo Ministério da Saúde do Brasil, e a Universidade Federal de Minas Gerais o grau de aceitação entre a população atinge a noventa e cinco por cento.

Diante da grandeza, desinteresse e solidariedade, salvando vidas como objetivo principal, é que pedimos a que seja concedido o Prêmio Nobel da Paz de 2021 ao Contingente Henry Reeve.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247