HOME > Mundo

Bolsonaro cometeu crime que daria 10 anos de cadeia nos Estados Unidos

Falsificar certificados de vacinação contra a Covid-19 é um crime federal no país norte-americano

Jair Bolsonaro e vacina (Foto: REUTERS/Marco Bello | Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Falsificar certificados de vacinação contra a Covid-19 é um crime federal nos Estados Unidos, para onde Jair Bolsonaro viajou no fim de dezembro do ano passado após ser derrotado nas eleições,  inclusive, seu destino predileto.

“Segundo o site da Embaixada dos EUA no Brasil, quem usar documentos fraudulentos para ingressar em solo americano ‘não receberá o benefício imigratório’ e ‘poderá enfrentar multas ou prisão’. Incidentes deste tipo, diz a missão, são analisados pela Justiça segundo as leis americanas e brasileiras. A vacinação para entrar em solo americano será obrigatória até o dia 12 de maio deste ano”, informa reportagem do jornal O Globo.

Saiba mais 

A Polícia Federal confirmou, segundo a GloboNews, que Jair Bolsonaro (PL) adulterou seu cartão de vacinação contra Covid-19. A PF deflagrou nesta quarta-feira (3) a Operação Venire, que investiga a atuação de uma associação criminosa que inseriu dados falsos de vacinação contra a Covid-19 nos sistemas do Ministério da Saúde.

"As inserções falsas, que ocorreram entre novembro de 2021 e dezembro de 2022, tiveram como consequência a alteração da verdade sobre fato juridicamente relevante, qual seja, a condição de imunizado contra a Covid-19 dos beneficiários. Com isso, tais pessoas puderam emitir os respectivos certificados de vacinação e utilizá-los para burlarem as restrições sanitárias vigentes impostas pelos poderes públicos (Brasil e Estados Unidos) destinadas a impedir a propagação de doença contagiosa, no caso, a pandemia de covid-19", afirmou a Polícia Federal.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: