Equador entra em estado de exceção por erupção de vulcão

O presidente da República do Equador, Rafael Correa, afirmou que decretará estado de exceção e que mobilizará recursos para enfrentar situações relacionadas com o vulcão Cotopaxi, que registrou hoje (15) várias explosões, emitindo cinzas e fumos piroclásticos (materiais emitidos pela erupção); "Anuncio ao país que, nas próximas horas, assinarei o decreto de estado de exceção, devido ao aumento de atividade do vulcão Cotopaxi", informou; decreto possibilita, em caso de emergência, a "mobilização de recursos financeiros de de diversos setores, incuindo privados, exceto da educação e saúde"; presidente acrescentou que, nesses casos, basicamente controla-se a comunicação e a informação"

Vulcão Cotopaxi é visto de Quito, capital do Equador, nesta semana. 10/08/2015 REUTERS/Guillermo Granja
Vulcão Cotopaxi é visto de Quito, capital do Equador, nesta semana. 10/08/2015 REUTERS/Guillermo Granja (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O presidente da República do Equador, Rafael Correa, afirmou que decretará estado de exceção e que mobilizará recursos para enfrentar situações relacionadas com o vulcão Cotopaxi, que registou hoje (15) várias explosões, emitindo cinzas e fumos piroclásticos (materiais emitidos pela erupção).

"Anuncio ao país que, nas próximas horas, assinarei o decreto de estado de exceção, devido ao aumento de atividade do vulcão Cotopaxi", informou o relatório semanal do presidente.

Segundo Correa, o decreto possibilita, em caso de emergência, a "mobilização de recursos financeiros de de diversos setores, incuindo privados, exceto da educação e saúde". O presidente acrescentou que, nesses casos. "basicamente controla-se a comunicação e a informação". Correa apelou à colaboração dos meios de comunicação do país

As autoridades do Equador também decidiram suspender a operação de evacuação de algumas povoações perto do vulcão Cotopaxi, "porque não se verifica ameaça de deslizamento de terras da zona montanhosa.

O ministro da Segurança, César Navas, disse que a decisão foi tomada na sequência da observação do vulcão por meios aéreos, com participação de técnicos do Instituto Geofísico e outros organismos de proteção civil.

"Até ao momento, nas zonas inspecionadas não existe nenhuma possibilidade de deslizamentos, nem potencial ameaça nesse sentido", afirmou o ministro. Ele informou que manterá a "evacuação preventiva" nas localidades de Pedregal e Loreto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email