Especialistas alertam sobre alcance da crise econômica nos EUA

Depois da avalanche de dados negativos, vários especialistas alertaram nesta quarta-feira (15) sobre o alcance da crise econômica nos Estados Unidos, o país mais afetado pela epidemia de coronavírus

(Foto: Prensa Latina)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As vendas do varejo nos Estados Unidos  caíram 8,7% em março, a maior queda desde o início do registro em 1992, e a produção industrial se contraiu 5,4% no mesmo mês, a pior cifra desde janeiro de 1946.

A economia estadunidense está em ruínas, afirmou Chris Rupkey, do banco MUFG, em declarações ao canal CNBC.

Por sua vez, Jon Hill, do Banco de Montreal, afirmou que esses dados aumentam a preocupação sobre uma profunda depressão.

No mesmo sentido se pronunciou Sung Won Sohn, professor da Universidade Loyola Marymount em Los Angeles, que considerou que a economia norte-americana está em queda livre.

'Veremos o fundo do poço quando as taxas de infecção por coronavírus se estabilizarem. Vai ser bastante profundo", enfatizou.

A mídia especializada e analistas concordam que os EUA entraram em recessão em março.

Segundo a Goldman Sachs, o Produto Interno Bruto dos Estados Unidos, o maior do mundo, cairá 35% no segundo trimestre de 2020. Por seu turno, JP Morgan trabalha com a estimativa de uma queda de 40%.

Em apenas três semanas, mais de 16 milhões de trabalhadores apresentaram pedido de seguro-desemprego, um número superior aos contabilizados na grande recessão de 1929, informa a Prensa Latina.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247