Estados Unidos escolhem presidente em eleições que podem acabar na Justiça

Em eleições que podem ter comparecimento recorde, já com o voto antecipado de cerca de 100 milhões de americanos, entre estes mais de 62 milhões por correio, os EUA escolhem nesta terça-feira o presidente da República. Há dúvida sobre se os resultados oficiais serão anunciados normalmente ou se haverá batalha jurídica

Joe Biden e Donald Trump
Joe Biden e Donald Trump (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os Estados Unidos elegem nesta terça-feira (3) o presidente da República. Donald Trump ameaça não aceitar uma eventual derrota e contestar na Justiça os resultados do pleito.

O presidente sinalizou que pode levar a disputa à Suprema Corte, instância na qual tem ampla maioria. Trump pode usar como pretexto atrasos e distorções iniciais na apuração.

Durante o último final de semana o titular da Casa Branca avisou que pretende se declarar vencedor antes de a apuração ser concluída, caso os primeiros resultados da noite o mostrem à frente em estados decisivos, informa a jornalista Marina Dias, da Folha de S.Paulo, desde Washington..

Trump disse que vai judicializar a disputa logo após o fechamento das urnas. "Não acho justo que tenhamos que esperar por um longo período de tempo depois da eleição [pelos resultados]", disse Trump. "Assim que a eleição acabar, na mesma noite, vamos entrar com nossos advogados."

A campanha de Joe Biden se prepara para enfrentar diversos cenários. O candidato do Partido Democrata reagiu às ameaças de Trump dizendo que o presidente "não irá roubar a eleição".

Trump questiona a contagem de votos por correio depois do dia da eleição, o que é permitido por lei em muitos estados, inclusive aqueles considerados-chave, como a Pensilvânia.

A estratégia do presidente, segundo a imprensa americana, é se aproveitar de distorções no início da apuração, causadas pela diferença na ordem da contagem de votos em cada estado.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247