Evo Morales denuncia perseguição de líderes sindicais e políticos na Bolívia

O ex-presidente boliviano Evo Morales denunciou nesta segunda-feira a perseguição política do governo golpista ao líder sindical Juan Carlos Guarachi e à congressista Betty Yañiquez por promoverem protestos contra o adiamento das eleições

Ex-presidente da Bolívia, Evo Morales
Ex-presidente da Bolívia, Evo Morales (Foto: REUTERS/Rodrigo Urzagasti)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo golpista de Jeanine Añez está perseguindo líderes opositores, denunciou o ex-presidente Evo Morales. "Defenderemos os direitos sindicais e políticos", escreveu no Twitter. Morales rejeitou as acusações contra Guarachi, secretário-executivo da Central dos Trabalhadores da Bolívia, e Yañiquez, chefe do Movimento Rumo ao Socialismo do Congresso.

O governo de Jeanine Añez acusou esse dois líderes e o próprio Evo Morales, de um ataque às condições de saúde da população, por apoiarem as manifestações que rejeitaram o adiamento das eleições para 18 de outubro.

O anúncio do adiamento das eleições provocou protestos maciços na cidade boliviana de El Alto, informa a Prensa Latina

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247