Evo Morales: "não me arrependo de ter desejado governar por 20 anos"

O ex-presidente disse também que está pronto para voltar à Bolívia para promover a pacificação do país e convocar novas eleições, na qual garante que não será candidato

Evo Morales
Evo Morales (Foto: Cebrapaz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente boliviano Evo Morales, deposto por um golpe, afirmou em entrevista ao jornal mexicano El Universal que esperava governar até 2025, data do bicentenário da Bolívia, que permitiria o fechamento do ciclo de transformação política e econômica do país.

De acordo com Evo, um conluio para orquestrar um "golpe de Estado" foi o que o forçou a renunciar a presidência. O ex-presidente nega que tenha sido manifestações sociais ou denúncias de fraude eleitoral os responsáveis por sua saída.

Evo disse também que deixou o cargo para evitar um derramamento de sangue boliviano e refutou as acusações de fraude no processo eleitoral. Ele pontuou ainda que até antes de sua renúncia não havia registros de mortes por tiros. Três dias após sua saída, já havia dez pessoas mortas.

Evo Morales afirmou que caso a Assembleia da Bolívia não aceite sua renúncia, voltará ao país com o objetivo de promover a pacificação e convocar novas eleições, na qual garante que não participará.

O ex-presidente ainda culpou os Estados Unidos e a Organização dos Estados Americanos (OEA) por influenciarem no golpe.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247