Ex-general se tranca armado na Venezuela

Presidente do país, Nicolás Maduro, ordenou sua detenção por incitar a violência nos protestos contra o governo; Ángel Vivas sugeriu por meio de sua conta no Twitter que manifestantes pusessem arame farpado nas barricadas

Angel Vivas, a retired army general and anti-Maduro protester, stands in his house with an automatic weapon as he resists be detained in Caracas February 23, 2014. According to local media, President Nicolas Maduro ordered the detention of Vivas on Saturd
Angel Vivas, a retired army general and anti-Maduro protester, stands in his house with an automatic weapon as he resists be detained in Caracas February 23, 2014. According to local media, President Nicolas Maduro ordered the detention of Vivas on Saturd (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Opera Mundi - O general reformado do exército venezuelano Ángel Vivas se entrincheirou neste domingo (23/02) armado em sua casa, um dia depois que o presidente do país, Nicolás Maduro, ordenou sua detenção por incitar a violência nos protestos contra o governo.
Veículos de imprensa locais mostraram imagens do ex-militar com uma metralhadora mas, depois da chegada de outros jornalistas, o militar teria segurado um megafone e falado em defesa de seu "direito à legítima defesa".

Vivas sugeriu por meio de sua conta no Twitter que manifestantes pusessem arame farpado nas barricadas levantadas em algumas ruas no marco dos protestos que acontecem há 11 dias. Diversos motoristas se feriram, um dos quais morreu degolado a noite da sexta-feira.
"Mandei deter o general reformado que convocou a colocar as guaias (cabos metálicos) e que treinou esses fascistas, Ángel Vivas, que o busquem e o tragam. Assassinos!", manifestou ontem Maduro em um discurso pela TV.

Vivas diz que há infiltração de agentes cubanos nas Forças Armadas Bolivarianas da Venezuela. "Que a Venezuela e o mundo saibam, cubanos junto a bandidos venezuelanos atacam minha casa em Prados do Leste Rua Maracaibo Qta Blanquizal", postou hoje o militar na rede social. Antes, e através da mesma rede social, o ex-general denunciou que as comunicações de sua casa haviam sido cortadas. "A ditadura acaba de cortar a linha telefônica e a internet a minha casa, me deixaram incomunicável, estou usando internet móvel", disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email