Fake news sobre coronavírus provoca incêndios de antenas 5G no Reino Unido

A nova geração da rede de internet móvel tem sido alvo de vários ataques no Reino Unido nos últimos dias por pessoas que argumentam que essa tecnologia está por trás da pandemia de coronavirus

Uma antena de telecomunicações danificada pelo fogo é vista em Sparkhill
Uma antena de telecomunicações danificada pelo fogo é vista em Sparkhill (Foto: REUTERS - CARL RECINE)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da RFI - A nova geração da rede de internet móvel tem sido alvo de vários ataques no Reino Unido nos últimos dias por pessoas que argumentam que essa tecnologia está por trás da pandemia de coronavirus.

Entre as fake news que circulam em torno do coronavírus, esta é uma das mais poderosas, graças ao eco de algumas celebridades como o ator americano Woody Harrelson ou a atriz Amanda Holden, juíza do reality show "Britain’s got talent”: o coronavírus poderia ser propagado pela rede 5G de internet móvel.

O principal argumento por trás dessa desinformação, que tem diferentes variantes, é que, de alguma forma, a implantação das antenas de última geração viola o sistema imunológico das pessoas, permitindo a disseminação da Covid-19.

Retomado pelas redes sociais, o boato culminou no incêndio voluntário de antenas da nova rede de Internet móvel 5G nas cidades de Birmingham, Liverpool, Melling (Meyerside) e Belfast.

Stephen Powis, diretor médico da Health in England, considerou que o que aconteceu é resultado do "pior tipo de notícia falsa", denunciando a fake news como "lixo completo e absoluto".

"As redes telefônicas são usadas pelos nossos serviços de emergência e estou absolutamente indignado, com nojo de que as pessoas possam atacar a infraestrutura de que precisamos precisamente para responder a essa emergência de saúde", disse o número dois do governo de Boris Johnson, Michael Gove.

A origem da fake news

A 5G teria espalhado o vírus em todo o mundo: esta é a teoria de um pseudo-cientista, Thomas Cowan, que a sustenta através da seguinte reflexão: o vírus está se desenvolvendo muito fortemente na Ásia e no Ocidente, mas muito pouco na África, mal equipado com 5G.

Pode parecer insano, mas o vídeo de Cowan nas redes sociais já foi visto mais de 400.000 vezes. Mas sua teoria pode ser facilmente desmontada pelos fatos, pois é verdade que a África tem pouco 5G, mas infelizmente é cada vez mais afetada pelo vírus.

Além disso, nenhum estudo científico comprova que as ondas são um vetor de transmissão do vírus. Esse pseudo-cientista explica, nesse mesmo vídeo, que em 1918 a gripe espanhola se espalhou pelas ondas de rádio, outra fake news, dessa vez histórica.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email