Filha de Strauss-Khan na mira da justiça francesa

De um lado Tristane Banon, afilhada de sua me. De outro, seu pai, Dominique Strauss-Kahn. Camille (a esquerda) pode tambm ser uma pea-chave no caso de tentativa de estupro na Frana

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Depois dos investigadores americanos, a polícia francesa. De acordo com a rede RTL, Camille Strauss-Kahn, filha caçula do ex-chefe do FMI, foi ouvida pela polícia após a denúncia de tentativa de estupro registrada por Tristane Banon, no dia 4 de julho. A estudante em PhD vive em Nova York, mas faz viagens regulares para a França para visitar sua mãe, Brigitte Guillemette, a segunda esposa de Dominique Srauss-Khan.

Camille e Tristane eram amigas de longa data. A jornalista é afilhada de sua mãe. E em 2003, quando a jovem diz ter sido agredida sexualmente por DSK, ela logo marcou um encontro com Camille. “Eu não queria que ela soubesse disso por jornalistas ou por qualquer outra pessoa”, conta Tristane. Em um café ao lado da universidade Sourbonne, a reação de Camille, a quem seu pai sempre foi um herói, foi: “Eu não sei se devo te agradecer ou te odiar”. Desde aquele momento, elas nunca mais se viram, assim como afilhada e madrinha.

Essa não é a primeira vez que a caçula de DSK é envolvida em suas histórias. Quando foi preso pela suposta agressão a camareira em Nova York, o ex-chefe do FMI usou a filha como álibi. Ela desempenhou um papel-chave no inquérito dos EUA, já que diz ter almoçado com seu pai logo depois que ele deixou o Softel em 14 de maio, pouco antes de sair para o aeroporto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email