CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Fim da máfia da adoção de haitianos

Presidente o Haiti adota regra de acordo com a conveno de Haia para impedir adoes individuais ou privadas no pas

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O presidente do Haiti, Michel Martelly, anunciou hoje que irá controlar os pedidos de adoção por intermédio de organizações reconhecidas e proibir as adoções individuais. Representantes de dez países, entre eles a França – nação que mais acolheu crianças haitianas em 2010, se reuniram hoje em Porto Príncipe para fazer um balanço do processo. Há um ano e meio, um seísmo violento destruiu o país e deixou vários orfãos.

Na reunião, cuja finalidade é retomar as adoções paralisadas, Michel Martelly se comprometeu a concluir, até o final do seu mandato de cinco anos, o processo de ratificação da convenção de Haia. Segundo as normas internacionais, adoções privadas e individuais são proibidas.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

« Enquanto aguardamos a aprovação da lei, num espaço de tempo mais breve possível, eu pretendo impor um decreto presidencial que torne obrigatório a passagem dos pedidos de adoção por um organismo regulamentado, como prevê a convenção de Haia », declarou o presidente. Essa medida deverá impedir a máfia das adoções de haitianos que foi formada após a catástrofe. Muitas crianças foram levadas para a França sem a comprovação que os pais tinham de fato morrido ou sem autorização do processo.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO