Forças da Síria matam 14 em Hama, dizem ativistas

Ontem, o presidente Bashar Al Assad convocou um referendo que na prtica deve encerrar o regime de partido nico, o que os EUA classificaram como "risvel"

Forças da Síria matam 14 em Hama, dizem ativistas
Forças da Síria matam 14 em Hama, dizem ativistas (Foto: HANDOUT/REUTERS)

As forças de segurança da Síria mataram pelo menos 14 pessoas, a maioria desertores, ao atacar uma cidade na província de Hama, no centro do país, informou o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos nesta quinta-feira.

"Pelo menos 10 soldados amotinados foram mortos, entre eles oficiais, no ataque à cidade de Kfar Nabuda, na província de Hama. Quatro civis também foram mortos", afirmou em comunicado o grupo sediado na Inglaterra.

O grupo informou sobre quatro mortos em confrontos entre as forças de segurança e desertores em Deraa, no sul sírio. Também afirmou que houve confrontos na cidade central de Homs, onde segundo ativistas morreram quase 400 pessoas desde 4 de fevereiro.

O vice-ministro das Relações Exteriores da China, Zhai Jun, disse que Pequim se opõe a uma "mudança de regime" forçada na Síria. Mais de 6 mil pessoas já morreram desde o início dos protestos contra o regime do presidente Bashar Assad.

Na quarta-feira, Assad convocou um referendo para mais tarde neste mês que na prática deve encerrar o regime de partido único. Os EUA, porém, qualificaram a convocação para o referendo como "risível". As informações são da Dow Jones.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247