Fotógrafo de Kim Jong-un é demitido por fotografá-lo perto demais

O fotógrafo pessoal de Kim Jong-un foi expulso do partido por fotografar o líder do país perto demais, de acordo com o jornal sul-coreano Daily NK, que citou uma fonte em Pyongyang; o profissional, que trabalha no Estúdio Coreano de Filmes de Arte, foi demitido de seu cargo em 12 de março

Fotógrafo de Kim Jong-un é demitido por fotografá-lo perto demais
Fotógrafo de Kim Jong-un é demitido por fotografá-lo perto demais (Foto: KCNA KCNA)

Sputnik Brasil - O fotógrafo pessoal de Kim Jong-un foi expulso do partido por fotografar o líder do país perto demais, de acordo com o jornal sul-coreano Daily NK, que citou uma fonte em Pyongyang.

"O fotógrafo pessoal e editor de fotos de Kim Jong-un, de 47 anos de idade, com o sobrenome de Ri, que trabalha no Estúdio Coreano de Filmes de Arte, foi expulso do partido e demitido de seu cargo em 12 de março", lê-se na edição.

Segundo a fonte, Ri estava fotografando o líder norte-coreano em 10 de março, no dia das eleições para a Assembleia Popular Suprema. O fotógrafo teria violado as regras de filmagens do líder da Coreia do Norte, ao tirar fotos em frente dele, encobrindo-o.
O jornal acrescentou que no site de notícias DPRK Today foi publicado um vídeo em que o fotógrafo é visto tirando ativamente fotos de Kim Jong-un durante sua chegada ao local de votação. Quando Kim Jong-un saiu do carro, o fotógrafo se colocou em frente dele por aproximadamente três segundos, o que foi visto como prejuízo à "dignidade suprema".

A edição apontou que Ri violou a regra de acordo com a qual os fotógrafos não devem fotografar o líder do país a uma distância menor de dois metros, fazer vídeos ou tirar fotos na frente dele.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247