França prende diretores do Uber por evasão fiscal

O diretor-geral da empresa responsável pelo aplicativo Uber, Thibaud Simphal, e o diretor para a Europa Ocidental, Pierre-Dimitri Gore Coty, foram presos preventivamente nesta segunda-feira, 29, pela polícia francesa, em investigação do governo francês, que acusa o Uber de oferecer transporte de passageiros sem pagar impostos; promotores também investigam se a empresa recolhe dados dos usuários ilegalmente; eles poderão ser condenados a até cinco anos de prisão, além de multa; na semana passada, taxistas fizeram manifestação contra o Uber, em que pararam o trânsito nas principais ruas de Paris

O diretor-geral da empresa responsável pelo aplicativo Uber, Thibaud Simphal, e o diretor para a Europa Ocidental, Pierre-Dimitri Gore Coty, foram presos preventivamente nesta segunda-feira, 29, pela polícia francesa, em investigação do governo francês, que acusa o Uber de oferecer transporte de passageiros sem pagar impostos; promotores também investigam se a empresa recolhe dados dos usuários ilegalmente; eles poderão ser condenados a até cinco anos de prisão, além de multa; na semana passada, taxistas fizeram manifestação contra o Uber, em que pararam o trânsito nas principais ruas de Paris
O diretor-geral da empresa responsável pelo aplicativo Uber, Thibaud Simphal, e o diretor para a Europa Ocidental, Pierre-Dimitri Gore Coty, foram presos preventivamente nesta segunda-feira, 29, pela polícia francesa, em investigação do governo francês, que acusa o Uber de oferecer transporte de passageiros sem pagar impostos; promotores também investigam se a empresa recolhe dados dos usuários ilegalmente; eles poderão ser condenados a até cinco anos de prisão, além de multa; na semana passada, taxistas fizeram manifestação contra o Uber, em que pararam o trânsito nas principais ruas de Paris (Foto: Aquiles Lins)

247 - A polícia da França prendeu nesta segunda-feira, 29, dois diretores do aplicativo Uber, que permite que motoristas não profissionais encontrem passageiros e os transportem em seus carros particulares.

O diretor-geral da empresa na França, Thibaud Simphal, e o diretor para a Europa Ocidental, Pierre-Dimitri Gore Coty, tiveram a prisão preventiva decretada, em investigação do governo francês, que a acusa o Uber de oferecer transporte de passageiros sem pagar impostos. As autoridades também são pressionadas pelos taxistas oficiais, que fizeram manifestação que parou as principais ruas de Paris na semana passada. 

A investigação sobre o Uber foi aberta em novembro. Em março, policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na sede da empresa em Paris. Foram levados documentos, computadores e telefones celulares da equipe.

A Promotoria também investiga se o Uber recolhe dados de seus usuários ilegalmente. Quando se instalou no país, a empresa não pediu autorização da Comissão Nacional de Informática e Liberdade para a coleta de informações.

Caso considerados culpados pelos crimes, os diretores do aplicativo poderão ser condenados a até cinco anos de prisão e a empresa terá que pagar multa de até € 300 mil (R$ 1,04 milhão).

 

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247