França reage à espionagem 'inaceitável' dos EUA

Presidente francês, François Hollande realizou uma reunião de emergência com ministros e comandantes militares após revelações feitas pelo site WikiLeaks, segundo o qual a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) teria espionado os três últimos presidentes da França: "A França não vai tolerar ações que ameacem sua segurança e a proteção de seus interesses", disse um comunicado do gabinete presidencial

Presidente francês, François Hollande realizou uma reunião de emergência com ministros e comandantes militares após revelações feitas pelo site WikiLeaks, segundo o qual a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) teria espionado os três últimos presidentes da França: "A França não vai tolerar ações que ameacem sua segurança e a proteção de seus interesses", disse um comunicado do gabinete presidencial
Presidente francês, François Hollande realizou uma reunião de emergência com ministros e comandantes militares após revelações feitas pelo site WikiLeaks, segundo o qual a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) teria espionado os três últimos presidentes da França: "A França não vai tolerar ações que ameacem sua segurança e a proteção de seus interesses", disse um comunicado do gabinete presidencial (Foto: Roberta Namour)

PARIS (Reuters) - A França convocou nesta quarta-feira a embaixadora dos Estados Unidos para explicar as denúncias de espionagem norte-americana sobre autoridades francesas, que foram classificadas pelo presidente francês, François Hollande, como "inaceitáveis".

Hollande realizou uma reunião de emergência com ministros e comandantes militares após revelações feitas pelo site WikiLeaks, segundo o qual a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) teria espionado os três últimos presidentes da França.

"A França não vai tolerar ações que ameacem sua segurança e a proteção de seus interesses", disse um comunicado do gabinete presidencial francês, acrescentando que essa não é a primeira vez que surgem denúncias sobre espionagem dos EUA contra interesses da França.

O Ministério de Relações Exteriores da França convocou a embaixadora dos EUA para discutir o tema, disse uma fonte diplomática francesa.

A embaixada dos EUA se recusou a comentar. Um comunicado do Conselho de Segurança Nacional dos EUA disse que não tinha a comunicação de Hollande como alvo e não as terá. O comunicado não disse se houve espionagem no passado.

(Por John Irish e Elizabeth Pineau)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247