Genebra negocia para incluir o processo de transição política da Síria

As conversas de paz na Síria marcadas para começar nesta semana em Genebra são baseadas em mandado mais amplo de uma resolução da Organização das Nações Unidas que pede que o mediador da ONU realize conversas sobre um "processo de transição política", disse nesta terça-feira uma autoridade envolvida nas conversas; na semana passada, a ONU aparentou se afastar de usar a expressão "transição política", que é entendida pela oposição como a remoção do presidente Bashar al-Assad ou ao menos remoção de poderes

Pessoas em rua destruída por ataques aéreos, na cidade de Arbeen, Síria. 27/05/2015 REUTERS/Yousef Homs
Pessoas em rua destruída por ataques aéreos, na cidade de Arbeen, Síria. 27/05/2015 REUTERS/Yousef Homs (Foto: José Barbacena)

Reuters - As conversas de paz na Síria marcadas para começar nesta semana em Genebra são baseadas em mandado mais amplo de uma resolução da Organização das Nações Unidas que pede que o mediador da ONU realize conversas sobre um "processo de transição política", disse nesta terça-feira uma autoridade envolvida nas conversas.

Na semana passada, a ONU aparentou se afastar de usar a expressão "transição política", que é entendida pela oposição como a remoção do presidente Bashar al-Assad ou ao menos remoção de poderes.

Micharl Contet, chefe de gabinete do enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, disse durante entrevista coletiva da ONU que De Mistura estava colocando os toques finais em arranjos para as conversas.

"Os convites, assim como a programação de conteúdo para as negociações, são baseados em ideais mais amplos de resoluções do Conselho de Segurança, em particular (a resolução do Conselho de Segurança da ONU) 2254, que é o nosso principal guia no processo".

"O segundo parágrafo operante da 2254 pede que o enviado especial realize negociações formais sobre processo de transição política".

As conversas irão girar em torno de três conjuntos de questões, que a resolução 2254 pede que De Misture medie: estabelecimento de uma governança crível, inclusiva e não sectária, um processo para esboços de nova Constituição e eleições livres e justas sob supervisão da ONU.

Contet se negou a responder perguntas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247