Glenn Greenwald: Bolsonaro é muito mais perigoso do que Trump

Em entrevista à TV 247, o jornalista Glenn Greenwald, norte-americano que mora há 13 anos no Brasil, disse não gostar muito da comparação entre Bolsonaro e Trump, pois o presidente eleito "é muito mais perigoso que o líder dos EUA"; "Trump é parecido com os conservadores mais modernos. Já Bolsonaro é de uma outra época, ele acredita em uma ameaça comunista real"; apesar do cenário de ascensão da extrema-direita, ele acredita que "haverá resistência contra o governo Bolsonaro"

Glenn Greenwald: Bolsonaro é muito mais perigoso do que Trump
Glenn Greenwald: Bolsonaro é muito mais perigoso do que Trump

247 - Glenn Greenwald, norte-americano "mas que também se considera um carioca", possui uma longa bagagem. O jornalista, que há 13 anos trocou a Big Apple pelo Corcovado, consagrou-se mundialmente após desvendar esquemas de ciberespionagem do governo estadunidense e ganhar o prêmio Pulitzer, em 2014. Em entrevista à TV 247, ele alerta: "Bolsonaro é muito mais perigoso do que Trump".

O jornalista diz que "não gosta muito da comparação entre Bolsonaro e Trump", pois o presidente eleito "é muito mais perigoso que o líder dos EUA". "Trump é parecido com os conservadores mais modernos. Já Bolsonaro é de uma outra época, ele acredita em uma ameaça comunista real". 

Apesar do cenário de ascensão da extrema-direita, o jornalista projeta: "Haverá resistência contra o governo Bolsonaro".

Em junho de 2013, através do jornal britânico The Guardian, Glenn Greenwald foi um dos jornalistas que, em parceria com Edward Snowden, levou a público a existência dos programas secretos de vigilância global dos Estados Unidos, efetuados pela sua Agência de Segurança Nacional.

Sua reportagem ganhou o Prêmio Pulitzer de jornalismo em 2014 e, no Brasil, ganhou o Prêmio Esso de Reportagem. A apuração também obteve um grande impacto no Brasil. Greenwald revelou que além de grandes empresas como a Petrobras, a presidente Dilma Rousseff  também foi espionada pelo governo americano, causando uma tensão diplomática. 

Inscreva-se na TV 247 e confira a entrevista:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247