Golpista paraguaio diz que morte de Chávez foi milagre

"Para mim, é um milagre que o senhor Chávez desapareça da face da Terra", disse o presidente do Paraguai, Federico Franco, em passagem pela Espanha; segundo ele, o ex-presidente venezuelano fez muito mal ao Paraguai, pois teria incentivado o desenvolvimento de grupos criminosos no país; agora, Franco, que chegou ao poder após impeachment relâmpago, diz esperar melhoria nas relações entre Venezuela e Paraguai

Golpista paraguaio diz que morte de Chávez foi milagre
Golpista paraguaio diz que morte de Chávez foi milagre
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Enquanto parte da Venezuela ainda chora a morte de Hugo Chávez, mais ao sul do continente o presidente paraguaio Federico Franco celebra. De passagem pela Espanha, atendendo a convite do presidente Mariano Rajoy, Franco, que chegou ao poder graças ao controverso impeachment relâmpago de Fernando Lugo, no ano passado, disse que "é um milagre que o senhor Chávez desapareça da face da Terra".

O presidente paraguaio justificou sua declaração dizendo que o líder bolivariano causou muitos danos ao Paraguai, entre eles o incentivo ao desenvolvimento de grupos criminosos como o chamado Exército do Povo Paraguaio (EPP), que atua no norte do país. "O senhor Chávez, que descanse em paz, enquanto estava vivo era o responsável pelos sequestros e mortes no país causados por célula do EPP", disse Franco.

Segundo Franco, está "absolutamente comprovado" que Chávez dava "proteção" aos membros da EPP, o que faria do presidente venezuelano um responsável por "uma das páginas mais negras da história" do Paraguai. O presidente paraguaio disse ainda que espera uma "melhora de relações" entre o Paraguai e a Venezuela após a morte de Chávez.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247