Golpistas derrotados nas urnas voltam a ameaçar a Bolívia e querem impedir a posse de Luis Arce

O candidato derrotado da extrema direita boliviana, Luis Fernando Camacho, diz que vai permanecer nas ruas com seus partidários, inclusive para impedir a tomada de posse do presidente eleito Luis Arce, marcada para este domingo

Luis Camacho, líder da extrema direita boliviana
Luis Camacho, líder da extrema direita boliviana
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O candidato de extrema direita derrotado nas eleições presidenciais da Bolívia, Luis Fernando Camacho, afirmou nesta sexta-feira (6), que vai às ruas com seus seguidores para protestar e alcançar seus objetivos, inclusive evitar a posse do presidente eleito, Luis Arce, e seu vice David Choquehuanca, marcada para este domingo na sede do Governo.

“Se estamos nas ruas é porque sabemos que muitas coisas podem ser alcançadas e entre elas está que esta posse não se concretize”, disse Camacho. 

Em sua opinião, a posse do presidente e vice do Movimento ao Socialismo (MAS), que venceram as eleições gerais de 18 de outubro, pode ser evitada com um decreto da presidente Jeanine Áñez que ordene uma auditoria das eleições.

No entanto, disse ter conhecimento de que a posse dos novos presidente e vice está muito próxima, mas argumentou que se o decreto ainda poderia ser editado a tempo de suspender a cerimônia, até que saiam os resultados da referida auditoria.

Nos últimos dias, foram observadas mobilizações organizadas pela Resistência Juvenil de Cochala (RJC) Unión Juvenil Cruceñista (UJC) com o pedido de auditoria das eleições gerais, principalmente em Santa Cruz e Cochabamba. Também houve confrontos entre pessoas que discordam da existência de bloqueios de estradas e aqueles que lideram essas medidas. A polícia teve que intervir para evitar confrontos em Santa Cruz e Cochabamba, nos últimos dias, informa o Nodal.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247