CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Governo da Ucrânia diz ter matado 300 separatistas

Combates se intensificaram pelo segundo dia consecutivo a cerca de 100 quilômetros a fronteira com a Rússia; conflito irrompeu a leste da cidade de Krasny Liman na madrugada de quinta-feira depois que separatistas pró-Rússia se recusaram a depor as armas e aderirem a um plano de paz proposto pelo presidente Petro Poroshenko, segundo as forças do governo

Combates se intensificaram pelo segundo dia consecutivo a cerca de 100 quilômetros a fronteira com a Rússia; conflito irrompeu a leste da cidade de Krasny Liman na madrugada de quinta-feira depois que separatistas pró-Rússia se recusaram a depor as armas e aderirem a um plano de paz proposto pelo presidente Petro Poroshenko, segundo as forças do governo (Foto: Roberta Namour)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

KIEV (Reuters) - Os combates se intensificaram pelo segundo dia consecutivo no leste da Ucrânia nesta sexta-feira, um dia depois de pesados confrontos nos quais as forças do governo ucraniano disseram ter matado 300 separatistas.

As cifras de mortos entre os separatistas pró-Rússia não puderam ser confirmadas de modo independente, embora um comandante rebelde tenha dito na quinta-feira que os insurgentes haviam sofrido "fortes perdas" quando sobrepujados por forças do governo apoiadas por blindados pesados.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

As forças do governo disseram que sete de seus integrantes foram mortos nos combates de quinta-feira. Nesta sexta-feira, os confrontos ocorreram a cerca de 100 quilômetros a fronteira com a Rússia.

O conflito irrompeu a leste da cidade de Krasny Liman na madrugada de quinta-feira depois que separatistas pró-Rússia se recusaram a depor as armas e aderirem a um plano de paz proposto pelo presidente Petro Poroshenko, segundo as forças do governo.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

As tropas governamentais estão gradualmente encurralando os insurgentes na área. Mas os separatistas, que se rebelaram contra o governo central de Kiev depois da derrubada do presidente Viktor Yanukovich, aliado dos russos, ainda controlam a estratégica cidade de Slaviansk.

Vladyslav Seleznyov, porta-voz da "operação antiterrorista" do governo ucraniano, disse que cerca de 300 separatistas foram mortos em combate no entorno dos vilarejos de Yampil e Zakitne, no qual houve fogo de artilharia e ataques aéreos.
"Entre os soldados ucranianos houve sete mortos e 30 feridos. A ação militar continua", disse Seleznyov.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

(Por Richard Balmforth)

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO