Governo golpista assassina o próprio povo na Bolívia

"Condeno e denuncio ao mundo que o regime de golpe de Estado que tomou o poder ao agredir minha querida Bolívia. Agora eles mataram nossos irmãos em Sacaba, Cochabamba", escreveu Evo Morales sobre a dura repressão comandada por Jeanine Añez, que se autodeclarou presidente e foi reconhecida pelo governo brasileiro; nesta sexta-feira, houve pelo menos cinco assassinatos

Jeanine Áñez, presidente autoproclamada da Bolívia
Jeanine Áñez, presidente autoproclamada da Bolívia (Foto: Reprodução/Twitter)

247 – "Pelo menos 4 pessoas morreram nesta sexta-feira na Bolívia, durante uma marcha pacífica maciça de plantadores de coca de Cochabamba. Ela foi reprimida de forma pesada pelas forças de segurança do governo provisório, informou o site local Bolpress", informa o canal RT.

"Segundo a mídia, os agricultores da província de Chapare, que apoiam o presidente deposto Evo Morales, tentaram atravessar a ponte Huayllani, que liga a cidade de Sacabe a Cochabamba, mas encontraram um cerco policial que os impedia de passar", aponta ainda a reportagem.

"Condeno e denuncio ao mundo que o regime de golpe de Estado que tomou o poder ao agredir minha querida Bolívia. Ele reprime com balas das Forças Armadas e da Polícia as pessoas que exigem pacificação e substituição do Estado de Direito. Agora eles mataram nossos irmãos em Sacaba, Cochabamba", escreveu Evo Morales.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247