Hollande: “Austeridade não é fatalidade”

Ao discursar como presidente eleito da Frana, Franois Hollande enviou uma mensagem poderosa aos franceses, aos europeus, chancelar alem Angela Merkel e ao mundo inteiro; por fim, ressaltou a beleza da poltica ao dizer a plenos pulmes: eu sou um socialista; leia reportagem da correspondente em Paris, Roberta Namour

Hollande: “Austeridade não é fatalidade”
Hollande: “Austeridade não é fatalidade” (Foto: REUTERS/Regis Duvignau)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Roberta Namour, correspondente do 247 em Paris – No momento em que discursava, na cidade de Tulle, em Corrêze, onde já foi prefeito, o presidente eleito da França, François Hollande, enviou uma mensagem poderosa a seus compatriotas, mas também a todos os europeus e – em especial – à chanceler alemã Angela Merkel. “Austeridade não pode ser uma fatalidade”, disse ele, diante da catedral de Notre-Dame, de sua cidade. Hollande sabia que falava não apenas para os franceses. “Neste momento, em vários países europeus, muitos estão observando nossa vitória com um olhar de esperança”.

Hollande acreditou sua vitória ao desejo de mudança dos franceses. Aos que não votaram pela esquerda, prometeu reunir a todos para tirar o país da crise. "Nenhum filho da República será deixado de lado ou discriminado",disse. Reconheceu que os desafios serão grandes, mas que lutará pela a preservação do modelo social, pela reorientação da Europa para o emprego, para o crescimento e pela transição ecológica.

Ao finalizar, Hollande valorizou o significado histórico de sua vitória – a primeira do Partido Socialista em 24 anos – enfatizando a beleza da política. “Eu sou um socialista”, disse Hollande, a plenos pulmões, diante da multidão. Ao fazê-lo, Hollande prestou uma homenagem a todos os humanistas que ajudaram a escrever a história do Partido Socialista.

Na França, a bandeira simboliza os valores da República. O azul da liberdade, o branco da igualdade e o vermelho da fraternidade. Neste domingo, 6 de maio, os franceses votaram por um país mais fraterno.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247