Hotel que receberá Bolsonaro em NY terá protestos diários

Doze grupos de ativistas ligados ao meio ambiente e à causa LGBT iniciaram protestos diários contra a premiação que Jair Bolsonaro receberá em Nova York (EUA); manifestantes querem que o hotel Marriott Marquis não receba, no dia 14 de maio, o evento da Câmara de Comércio Brasil- Estados Unidos, onde ele será homenageado como "personalidade do ano" 

Hotel que receberá Bolsonaro em NY terá protestos diários
Hotel que receberá Bolsonaro em NY terá protestos diários
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Doze grupos de ativistas ligados ao meio ambiente e à causa LGBT iniciaram nesta terça-feira (30) uma série de protestos diários contra a premiação que o presidente Jair Bolsonaro receberá em Nova York (EUA). Manifestantes querem que o hotel Marriott Marquis não receba , no dia 14 de maio, o evento da Câmara de Comércio Brasil- Estados Unidos, onde Bolsonaro será homenageado como "personalidade do ano" juntamente com o secretário de Estado Mike Pompeo, e as empresas que apoiam o evento.

"O que queremos é constranger o hotel a não receber o evento, bem como pressionar os patrocinadores e participantes desta premiação", disse James Green, brasilianista e professor da Brown University. "Temos muitos grupos mobilizados. Em outros atos em visitas de presidentes brasileiros eram sempre três ou quatro grupos, formados majoritariamente por brasileiros. Agora, além destes temos nove organizações americanas". Os relatos foram publicados no jornal O Globo.

O Museu Americano de História Natural e o tradicional restaurante Cipriani Hall desistiram de receber o evento da Câmara. O prefeito da cidade, Bill de Blasio, afirmou que Bolsonaro não era "bem-vindo" à Nova York e o presidente brasileiro disse que receberá a honraria "nem que fosse na praia".

Segundo Green, "a imensa maioria dos americanos não acompanha a política brasileira, mas sabe, por notícias quase que diárias no New York Times, Washington Post e Guardian, entre outros, de suas ações". "Está claro que ele é muito pior (para os direitos humanos e o meio ambiente) que (o presidente americano Donald) Trump", disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247