Incêndio em campo de refugiados mata 36 na Tailândia

Um incêndio destruiu um acampamento remoto no noroeste da Tailândia para refugiados de Mianmar, matando 36 pessoas e destruindo centenas de abrigos, disseram autoridades neste domingo

Incêndio em campo de refugiados mata 36 na Tailândia
Incêndio em campo de refugiados mata 36 na Tailândia (Foto: � Jason Reed / Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BANGCOC, 24 Mar (Reuters) - Um incêndio destruiu um acampamento remoto no noroeste da Tailândia para refugiados de Mianmar, matando 36 pessoas e destruindo centenas de abrigos, disseram autoridades neste domingo.

O fogo, que começou na sexta-feira na província de Mae Hong Son, cerca de 900 km ao norte de Bangcoc, deixou mais de 2.000 pessoas desabrigadas, disse o governador da província, Narumol Palavat, à Reuters.

Narumol disse que 115 pessoas ficaram feridas no incêndio, 19 delas gravemente. Autoridades estavam investigando a causa do fogo, com relatos iniciais sugerindo que o incêndio foi provocado por um acidente de cozinha.

A maioria das pessoas que vive no acampamento é da etnia Karens -- 3.500 refugiados dos combates em Mianmar em 1992.

Os insurgentes Karens começaram a lutar por uma maior autonomia desde que a Birmânia conquistou sua independência da Grã-Bretanha, em 1948. A União Nacional Karen assinou um cessar-fogo com o governo de Mianmar (ex-Birmânia) em janeiro de 2012, encerrando uma das mais longas guerras civis do mundo.

Apesar das reformas políticas em Mianmar, as tensões étnicas persistem e os refugiados não querem regressar. Muitos nasceram nos campos e vivem lá há décadas.

(Reportagem de Panumet Tanraksa e Sriring Orathai)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email