Incêndio em edifício de Londres começou em uma geladeira com defeito

Incêndio ocorrido no último dia 14, em um edifício em Londres, que deixou 79 mortos ou desaparecidos, começou em uma geladeira com defeito que acabou pegando fogo, de acordo com confirmação feita nesta sexta-feira (23) pela polícia do Reino Unido; superintendente Fiona McCormack, da Polícia Metropolitana de Londres, disse que o revestimento da torre Grenfell não atendia aos testes adequados de segurança

Incêndio ocorrido no último dia 14, em um edifício em Londres, que deixou 79 mortos ou desaparecidos, começou em uma geladeira com defeito que acabou pegando fogo, de acordo com confirmação feita nesta sexta-feira (23) pela polícia do Reino Unido; superintendente Fiona McCormack, da Polícia Metropolitana de Londres, disse que o revestimento da torre Grenfell não atendia aos testes adequados de segurança
Incêndio ocorrido no último dia 14, em um edifício em Londres, que deixou 79 mortos ou desaparecidos, começou em uma geladeira com defeito que acabou pegando fogo, de acordo com confirmação feita nesta sexta-feira (23) pela polícia do Reino Unido; superintendente Fiona McCormack, da Polícia Metropolitana de Londres, disse que o revestimento da torre Grenfell não atendia aos testes adequados de segurança (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência EFE - O incêndio ocorrido no último dia 14, em um edifício em Londres, que deixou 79 mortos ou desaparecidos, começou em uma geladeira com defeito que acabou pegando fogo, de acordo com confirmação feita nesta sexta-feira (23) pela polícia do Reino Unido.

A superintendente Fiona McCormack, da Polícia Metropolitana de Londres, disse que o revestimento da torre Grenfell não atendia aos testes adequados de segurança. As informações são da agência de notícias EFE.

O edifício, localizado no bairro de North Kensington, tinha apartamentos de habitação social, onde viviam entre 400 e 600 pessoas. O prédio pegou fogo com rapidez.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247