Indonésia não permitirá a instalação de bases militares dos EUA, afirma governador provincial

A Indonésia é um país neutro, afirma a autoridade local

Soldados estadunidenses nas Filipinas
Soldados estadunidenses nas Filipinas (Foto: Reuters)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sputnik - Olly Dondokambey, governador da província indonésia de Sulawesi do Norteao disse em  entrevista que seu país não cederá bases militares aos Estados Unidos. De acordo com o governador, a Indonésia é um país neutro e tem um sistema político "baseado em dois princípios: ativismo e liberdade".

"Isso significa que nunca tomaremos partido em um confronto entre grandes potências. Temos nossos próprios princípios. Portanto, um cenário em que poderíamos hospedar bases militares americanas é impossível", acrescentou ele.

continua após o anúncio

Apesar da proximidade de Sulawesi do Norte com as Filipinas e suas águas disputadas, a província não se encontra no epicentro do conflito regional, ressaltou o governador indonésio.

Em fevereiro, as Filipinas concederam aos EUA acesso a quatro bases militares adicionais, com as quais Washington supostamente planeja fortalecer sua linha de defesa em torno da China.

continua após o anúncio

O Acordo de Cooperação em Defesa Reforçada assinado pelas partes em 2014, estabelece que os EUA não estão autorizados a ter bases militares permanentes nas Filipinas; no entanto, o documento prevê a permanência prolongada de tropas dos EUA nas bases militares filipinas.

No início de maio, o presidente flipino Ferdinand Marcos Jr. disse que o governo de seu país se opôs a quaisquer provocações militares na região e ressaltou que não permitiria que a nação fosse transformada em um posto de preparação para campanhas militares de qualquer país.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247