Inflação pode atingir 10% na Alemanha em meio às sanções

Alerta foi feito por um alto responsável do Deutsche Bank

www.brasil247.com - Consumidores lotam a principal rua comercial de Colônia, a Hohe Strasse (Alemanha)
Consumidores lotam a principal rua comercial de Colônia, a Hohe Strasse (Alemanha) (Foto: REUTERS/Wolfgang Rattay)


Sputnik - Apesar de defender a imposição de sanções à Rússia, um alto responsável do Deutsche Bank aponta o provável preço dessas medidas: inflação de dois dígitos na Alemanha.

Karl von Rohr, vice-diretor-geral do Deutsche Bank, crê que a taxa de inflação na Alemanha pode atingir 10% se as importações energéticas forem limitadas.

"Nossa previsão é que teremos uma taxa de inflação de 7% a 8% durante o ano. Na eventualidade das importações energéticas serem mais limitadas, podemos até ver 10% e mais", previu von Rohr em entrevista publicada no sábado (16) no jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apesar de defender a ideia de impor as sanções à Rússia para a "punir" pela operação especial na Ucrânia, ele avisou que a Alemanha precisa estar preparada para taxas de inflação "que não vimos desde os anos 1970".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em março, a taxa de inflação anual na Alemanha atingiu 7,3%, a maior desde 1981, na então Alemanha Ocidental.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As taxas de inflação na Alemanha e outros países ocidentais têm subido desde meados de 2020, depois que a atividade econômica e a demanda energética colapsaram devido ao impacto inicial da COVID-19 e lockdowns para conter a disseminação da doença.

Desde o começo da operação militar especial russa na Ucrânia que os países ocidentais têm imposto uma grande quantidade de sanções contra a Rússia. As medidas contra o setor energético russo têm sido limitadas, particularmente pela União Europeia, devido à sua alta dependência das importações de hidrocarbonetos da Rússia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email